Enterrando (incoscientemente) o talento dado por Deus

dezembro 7, 2008 at 1:35 pm 5 comentários

“Pois a quem tem, mais será dado, e terá em grande quantidade. Mas a quem não tem, até o que tem lhe será tirado. E lancem fora o servo inútil, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes.” (Mateus 25:29-30)

Jesus narra a história de um homem que, sendo senhor de uma terra, saiu de viagem. Por causa disso, distribuiu para os seus servos certa soma de dinheiro, de acordo com a capacidade de cada um, confiando neles para que o dinheiro rendesse na sua volta. Um deles, que recebeu 5 talentos [unidade de peso, com valor  monetário. O significado de "talento" como "dom" deriva daqui. (1)] negociou e conseguiu mais 5; outro recebeu 2 e, negociando, conseguiu render mais 2; o último servo recebeu apenas 1, enterrando-o. Quando o dono da terra voltou, pôs-se a acertar as contas com os servos, e parabenizou aos dois primeiros pela aplicação, dando-lhes como recompensa os próprios talentos obtidos. Quanto ao último, que apresentou uma desculpa bem infantil por sua preguiça, repreendeu severamente, tirando-lhe aquele talento e expulsando-o de sua presença para sempre. A parábola completa pode ser lida em Mt 25:14-30.

É preciso cuidado para não interpretar erroneamente esse texto. Jesus não está falando de recompensas materiais. Não há nada aqui sobre sucesso profissional. Pingos-nos-is, consideremos o ensino de Jesus aqui.

1. Jesus está falando dos recursos que Ele distribuiu a cada um de seus servos, para o crescimento do Seu Reino.

2. Essas tarefas têm valor para Deus. Ou seja, Deus espera retorno delas.

3. Os resultados pertencem ao Doador dos recursos. Os servos têm a obrigação de fazê-los dar resultados, com pena de punição eterna se falharem.

Podemos entender a parábola nestes dois versículos, que adotamos como texto deste post. E o que a Bíblia ensina aqui é o seguinte:  no Reino dos céus, quem tem resultados, receberá ainda mais recompensas (fora o que já recebeu dos homens, elogios etc), e terá em abundância. Quem não tem resultados, até o que tem de bom perante os homens, como a boa reputação ou a boa imagem, lhe será tirado.

Veja que tudo é questão de trabalhar com aquilo que Deus nos deu. Você tem alguma vocação? Ótimo. Desenvolva-a para o crescimento do Reino de Deus. Ou poderíamos perguntar: quantas habilidades você possui? É o que Deus lhe deu para trabalhar. E, preste atenção, Deus espera os seus resultados.

É lamentável aquilo que vemos atualmente no cenário eclesiástico brasileiro. Os pregadores pentecostais mais famosos, em geral, são os que mais pregam para crentes, ou melhor, para pentecostais. Sua lingüagem é aquela utilizada nas igrejas pentecostais; seu comportamento no púlpito é voltado para a animação da platéia pentecostal; os dons espirituais recebidos são usados sem pensar no impacto causado nos descrentes presentes na platéia.

Aqueles que ganham a cobiçada oportunidade de um programa de televisão ou rádio (sem generalizar, é claro) fazem seus programas para o público pentecostal (afinal, a maioria dos programas é feito por pentecostais ou neo-pentecostais), e não oferecem nenhum atrativo para a mãe de família que, em pleno domingo, ficou sozinha em casa. Seu marido foi beber com os amigos no bar e seus filhos foram brincar na rua, com amigos de moral duvidosa. Essa mesma senhora liga a TV e o que ouve? “RECEBA O PODER DO ESPÍRITO! FALE EM LÍNGUAS!” E, se ela for católica, pode ver a imagem do santo da qual é devota sendo chutada; ou sua religião sendo gravemente ofendida por pessoas que nunca leram a respeito. Devemos dizer, sem o menor amor.

No cenário de louvor e adoração, as coisas não são muito mais animadoras. As canções são compostas com o objetivo de “levar a igreja à adoração”. E o “descrente à conversão”? Não, porque a adoração é para Deus, certo?

Isso sem falar na pobre igreja, que quer cantar junto com os “adoradores”, mas não pode, porque os ministros ficam entoando “cânticos espontâneos”, oriundos de suas próprias almas. No fim,  a adoração realmente é vertical – mas somente para o grupo de louvor (cujos integrantes preferem ser chamados “levitas”).

Aqueles que fazem essas coisas devem tomar cuidado, porque podem achar que estão negociando o dinheiro do Senhor quando, na verdade, estão apenas trocando moeda, e levando prejuízo. Pior: sem perceber, podem estar enterrando o dom que Deus lhes deu, já que não está dando resultado algum.

Mas neste texto percebemos que uma das formas que agradar a Deus, de adorá-lo, é desenvolvendo aquilo que o Senhor nos deu, para alcançar àqueles que ainda não O conhecem. Esse é o resultado que Ele espera de nós. Se você é músico, seja o melhor músico possível para que pessoas possam, através de sua música, encontrar-se com Deus. Se você é pregador, orador, ou qualquer outra coisa para a qual se ache vocacionado, faça com que isso seja revertido para a conversão de pessoas, e o crescimento da própria Igreja. Sirva. Sirva o mundo e sirva a igreja.

Que nossa adoração seja vertical, mas com alcance horizontal.

Que nossa pregação seja ungida, e os dons convençam ao invés de afastar e gerar ainda mais dúvidas.

Que façamos da igreja um lugar prazeroso para aqueles que a visitarem.

Que o Senhor, quando voltar,  nos considere “servos bons e fiéis”. E nos recompense ao invés de nos afastar de Sua preciosa presença.

Referência

(1) Nota de Mt 25:15, In: BÍBLIA DE ESTUDO NVI. São Paulo: Vida, 2003. p. 1659.

About these ads

Entry filed under: Comentários bíblicos. Tags: , , , , , , , , , , , .

Salmo Moderno Sinto saudade do meu pai…

5 Comentários Add your own

  • 1. Mike Martins dos Santos  |  dezembro 30, 2008 às 1:34 am

    Irmão, concordo com quase tudo que você falou… fico muito feliz com o cuidado que você teve ao interpretar os textos bíblicos, tão distorcidos ao longo da história e também nos dias atuais. A sua abordagem é muito pertinente, e nos traz este importante alerta que faço a mim mesmo também todos os dias, sobre a necessidade de produzir para o reino.
    As igrejas evangélicas tem se tornado na sua grande maioria uma espécie de balcão de negócios onde se vendem as “experiências” e bençãos divinas! Por isso e depois de muita análise bíblica defendo hoje uma igreja como a apostólica em todos os aspectos. Sem denominações, sem templos enormes, sem programas de televisão e com a volta da ação verdadeira de Deus em nosso meio. Sei que algumas restrições podem parecer radicais, mas gostaria de explicar e defender essas posições em outros posts, se você desejar uma aprofundamento nestes assuntos (denominações, televisão, templos, politica, etc…) fique na paz do Senhor Jesus.

    Responder
    • 2. Daniel Ruy Pereira  |  dezembro 30, 2008 às 10:12 am

      Querido irmão Mike,

      Obrigado pelo seu post. Minha maior preocupação com a nossa igreja do século XXI é seu egoísmo, mostrado em tantas coisas (inclusive nas que você disse). Em certo sentido, seria realmente bom começarmos do zero, sem programas de TV, sem “louvorzões”, CDs etc.

      Porém, creio que nosso Deus é Aquele que produz reforma. Ele já fez isso antes e pode fazer isso agora. Eu acredito na Igreja como agente transformador da sociedade (embora, no momento, ela esteja, na verdade, sendo transformada pela sociedade…)

      Continue participando, por favor. Sempre que quiser, comente sobre o que você acha dos programas, etc. (Eu não assisto praticamente nenhum programa evangélico na TV, nem ouço rádio evangélica, porque não me acresentam em nada, em sua grande maioria, salvo alguns programas, cujos horários são tão cedo ou tão tarde, que não conseguimos assistir.)

      Um abraço, no amor de Cristo,

      Daniel.

      Responder
  • 3. DIANE STEPHANIE  |  julho 15, 2009 às 8:31 pm

    IRMAO, TODOS AQUELES QUE DE ALGUMA FORMA TRABALHAM NA CASA DO SENHOR, SÃO CHAMADOS DE LEVITAS. INFELIZMENTE, ALGUNS FAZEM A OBRA DE DEUS RELAXADAMENTE. ESTES POREM NÃO SÃO OS VERDADEIROS ADORADORES, NÃO VIVEM CORRETAMENTE O EVANGELHO. SÃO PESSOAS QUE NÃO TEM O ESPIRITO SANTO P/ DICERNIR AS COISAS DO MUNDO COM AQUILO QUE É SANTO, LEVANDO ISSO P/ DENTRO DA IGREJA. ISSO SÃO SINAIS DOS ULTIMOS DIAS REVELADAS EM APOCALIpSE NAS CARTAS AS SETES IGREJAS. LEIAM E ENTEDERAM QUE TUDO QUE ACONTECE JA FOI ESCRITO E ACONTECE POR UM PROPOSITO MAIOR. A SALVAÇAO É INDIVIDUAL. JESUS CRISTO VEIO P/ SALVAR ESSAS PESSOAS, EU , VOCE. ENTAO AMADOS NADA DE JUGAR E SIM ORAR SEM CESSAR POR NOSSOS IRMAOS.

    Responder
  • 4. vera  |  julho 22, 2009 às 3:35 pm

    Olá. Fiquei muito feliz com o comentário acerca deste texto, era justamente o que procurava, pois o que temos constatado nas igrejas principalmente no âmbito do louvor e da pregação, é a necessidade puramente humana de promover a imagem do “artista que deté o poder do púlpito e não o amor genuino do grande autor da vida o Senhor Jesus.
    continue sendo abençoe um forte abraço. vera

    Responder
  • 5. marina alves de oliveira  |  julho 5, 2011 às 10:55 pm

    e muito legal e intereçãonte

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Calendário

dezembro 2008
S T Q Q S S D
« fev   mai »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: